quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Proteja-se da Candidíase



Trata-se de uma micose que atinge a superfície cutânea e/ou membranas mucosas, resultando em Candidíase oral, Candidíase vaginal, intertrigo, paroníquia e onicomicose. A forma mais comum de Candidíase oral é a pseudomembranosa, caracterizada pelas placas brancas removíveis na mucosa oral (aftas). Outra apresentação clínica, é a forma atrófica, que se apresenta como placas vermelhas, lisas, sobre o palato duro ou mole. O intertrigo atinge mais frequentemente as dobras cutâneas, nuca, virilha e regiões axilares. A infecção mucocutânea crônica, pode estar associada a doenças endócrinas, como Diabetes mellitus, ao tratamento com antibióticos de amplo espectro ou ao HIV quando assume caráter sistêmico grave.

Também chamada de Monilíase, sapinho ou candidemia, seu agente etiológico é a Candida albicans, Candida tropicalis e outras espécies de Candida. O reservatório é o homem e a transmissão se dá por meio de contato com mucosas e secreções em pele de portadores ou doentes. A transmissão vertical pode ocorrer durante o parto normal. Pode ocorrer disseminação endógena. O período de incubação é desconhecido e transmissibilidade acontece enquanto houver lesões. A Candidíase pode causar lesões como esofagite, endocardite ou infecção sistêmica, mais comum em imunodeprimidos.

Algumas dicas para proteger-se:
  • Leve a sério a questão da higiene íntima;
  • Use o sabonete íntimo adequado;
  • Use preservativo nas relações sexuais;
  • Alimente-se bem e mantenha boa imunidade;
  • Use roupas íntimas de algodão;
  • Use roupas leves e confortáveis, as roupas agarradas propiciam aquecimento e mantêm a região genital úmida, o que favorece o aparecimento dos fungos;
  • Quando tiver coceira ou corrimento, procure seu médico ginecologista, ele saberá diagnosticar e tratar da melhor forma.
  •  
     
    by Mari Martins
    Imagem by Google
    Fonte de pesquisa: Doenças Infecciosas e Parasitárias - Guia de Bolso - 8ª Edição revista


Nenhum comentário: