quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Crise e falta de leito hospitalar



A escassez de leitos no Brasil é crítica. Segundo a pesquisa da Assistência Médico-Sanitária (AMS) 2009, divulgada no final de 2010 pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), perdemos 11.214 leitos para internação entre 2005 e 2010.
A taxa de leitos por 1.000 habitantes caiu de 2,4 para 2,3 no território nacional. O parâmetro preconizado pelo Ministério da Saúde é de 2,5 a 3. As regiões mais carentes de leitos por habitante são a região Norte (com 1,8 leito por 1.000) e Nordeste (com 2,0 leitos).

A falta de leitos hospitalares e de profissionais qualificados é uma vergonha para o nosso país. O panorama atual é surreal, pessoas amontoadas em corredores, sendo atendidas em macas e às vezes até em colchões colocados no chão. Isso quando conseguem atendimento. Isso tudo é vergonhoso!
Se os hospitais não forem conservados, receberem a manutenção adequada, se o governo Federal, Municipal e Estadual não criarem novos postos de atendimento e novos leitos, se o MEC continuar assinando e liberando diplomas de péssimos profissionais formados em universidades inadequadas e sem infraestrutura, nós afundaremos nessa lama que é o caos que se encontra a SAÚDE "doentíssima" do nosso país.

A superlotação dos hospitais e a escassez de médicos qualificados vai fazer a saúde parar nesse país. É hora de abrir os olhos e modificar esse sistema de saúde falido...

by Mari Martins
Imagem by Google


Nenhum comentário: