quarta-feira, 4 de abril de 2012

Síndrome das pernas inquietas




Muitas pessoas sofrem com essa doença e, além de ter que conviver com os sintomas desagradáveis, ainda enfrentam o preconceito das pessoas, porque elas não entendem a doença e a forma como ela se manifesta.
Eu sou portadora da Síndrome e minha mãe também era. No meu caso, trata-se de uma herança genética, mas sou acometida de forma leve e tenho crises esporádicas.

Síndrome das pernas inquietas:
Síndrome das pernas inquietas, ou síndrome de Ekbom, é um distúrbio que se caracteriza por alterações da sensibilidade e agitação motora involuntária dos membros inferiores, mas que pode acometer também os braços nos casos mais graves. Em geral, os sintomas são mais intensos à noite e o paciente dorme mal ou quase não dorme.
O fato de a síndrome manifestar-se predominantemente nos momentos de repouso, a qualidade de vida fica comprometida.
Os principais sintomas são: sensação de desconforto e necessidade premente de mover as pernas, dor, formigamento, arrepios, pontadas. A intensidade pode variar de leve a grave e diminui com o movimento.
Cafeína em excesso e tabagismo pioram os sintomas.
A causa da síndrome não é bem conhecida. Sabe-se que, além da predisposição genética, a deficiência de dopamina e de ferro em áreas motoras do cérebro está associada à ocorrência de movimentos involuntários e repetitivos característicos da síndrome.
O diagnóstico é predominantemente clínico, fundamentado na descrição dos sintomas. Embora raramente essa síndrome tenha como causa uma polineuropatia, é indispensável avaliar os reflexos, a sensibilidade ao toque e a intensidade da dor.
A polissonografia e a dosagem dos teores de ferritina e tranferrina, substâncias que transportam o ferro no sangue periférico, são exames laboratoriais que ajudam a confirmar o diagnóstico.
A síndrome pode manifestar-se em qualquer faixa de idade. Mais rara na infância, acomete principalmente a população adulta e sua incidência aumenta com o envelhecimento.
Tratamento
O Departamento de Medicina e Biologia do Sono da UNIFESP atende pacientes com a síndrome pelo SUS. Ligue e obtenha maiores informações - Fone: 11 21087633.

by Mari Martins
Imagem by Google

Nenhum comentário: