segunda-feira, 4 de junho de 2012

A dor emocional e as doenças psicossomáticas



AS DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS

O termo psicossomático deriva dos termos psique (=mente) e soma (=corpo) e expressa a unidade corpo-mente. Os sintomas dessas doenças são a expressão física de uma dor emocional. As doenças psicossomáticas, inclusive na infância, são caracterizadas por uma desorganização somática, isto é, uma desordem física causada por fatores psicológicos.
A instalação das doenças psicossomáticas nos bebês e nas crianças coincide com as fases de desenvolvimento biológico e psicológico, prejudicando dessa forma seu estado físico e psíquico. As questões psicológicas da dinâmica familiar durante o desenvolvimento infantil contribuem de forma decisiva na formação dos sintomas dessas doenças.
A criança é inteiramente dependente dos adultos. Caso os pais ou responsáveis sejam agentes causadores de tensões, a criança acaba por desenvolver doenças psicossomáticas, pois a infância é o período da vida em que os agentes estressantes agem mais intensamente e a criança ainda não possui capacidade de fazer opções para neutralizá-los.
Muitos sintomas psicossomáticos decorrem de distúrbios da personalidade. O bebê ou a criança sendo incapaz de resolver seus conflitos ou de vencer os medos, tende a apresentar descargas nervosas através do sistema nervoso autônomo.
Apesar da enfermidade ser emocional é importante esclarecer que o paciente precisará de tratamento médico, pois os sintomas não são imaginários, exigindo cuidados especiais. É exatamente por esse motivo que se recomenda uma série de exames antes de definir um diagnóstico, para a certificação da origem psicológica.
Distúrbios emocionais, insatisfações ou aborrecimentos constantes, e principalmente o pessimismo, a baixa estima, o não amar a si mesmo (a), muito comum e frequente em certas pessoas, podem enfraquecer nosso campo de proteção causando-nos diversas doenças.
Abaixo , estão algumas possíveis situações de doenças de nosso corpo físico e que às vezes são causadas pelo enfraquecimento desta nossa proteção natural.
Acidentes:
Raiva, frustração e rebelião.
Alergias:
Pessoas que estão sempre nervosas e irritadas com as atitudes das outras pessoas com quem convivem.
Anemia:
Pessoa que praticamente não tem nenhuma confiança em si mesma.
Aparelho Respiratório:
Pessoas que estão sempre desesperadas, sempre correndo e que gostam de fazer tudo ao mesmo tempo.
Artrite:
Perfeccionismo. Pessoa muito crítica com as outras pessoas, é uma pessoa insistente demais Persistir em algo muito complicado, pode lhe trazer sérios problemas com os ossos de seu corpo ou então uma artrite.
Asma:
Complexo de culpa.
Ataques:
Pensamentos negativos, quem não é feliz.
Bexiga:
Segurando a dor para si mesmo.
Braços:
Emoções antigas.
Bulimia:
Ódio de si mesmo, achando não ser bom o suficiente.
Cabeça:
O que nós mostramos ao mundo.
Câncer:
Ressentimento profundo.
Coluna:
Geralmente essas pessoas gostam de fazer tudo sozinhas.
Coração:
Pessoas que não vivem do amor e da felicidade.
Dedos:
Ego, raiva, medo, preocupação, perda, pretensão.
Dentes (cáries dentárias ou gengivites):
Talvez quase ninguém saiba, mas os dentes representam a família. Se você é esteio de sua família, a pessoa a quem cabe tomar todas as decisões, arcando com todas as responsabilidades e consequências, é muito propensa a ter problemas com seus dentes, ou a desenvolver uma gengivite.
Dor:
Culpa, medo de ser punido.
Estômago ( problemas digestivos):
Dificuldade de assumir novas idéias e novas experiências. Se você anda comendo muito, talvez seja a única forma que esteja encontrando para estagnar ou conter seus impulsos de criação. Ou então, pode ainda significar que esteja totalmente insatisfeito com sua vida sexual.
Fígado:
Pessoa que acumula o sentimento de raiva dentro de si.
Frigidez:
Medo, culpa sexual
Garganta:
Medo de mudanças, dificuldade em falar e frustração.
Gastrite:
Este tipo de sintoma quase sempre se manifesta em pessoas que guardam para si os problemas, são, maioria das vezes, pessoas introvertidas e que demonstram uma falsa calma e tranquilidade.
Genitais:
Rejeição sexual.
Impotência:
Medo, inveja do próximo.
Joelho:
Inflexibilidade, ego, medo de mudanças, há um excesso de humildade.
Mãos:
Pão duro (não gostam de gastar dinheiro).
Obesidade:
Insegurança.
Orelhas:
Dificuldade de aceitar o que lhe é dito.
Pele:
Pessoas que possuem poder sobre você.
Pernas:
Medo de enfrentar as coisas novas do dia a dia.
Pés:
Dificuldade em compreender a si próprio. Suas opiniões quase nunca são escutadas ou respeitadas pelas pessoas mais próximas.
Pescoço:
Pessoas muito teimosas e inflexíveis.
Retenção de Líquidos:
Na alquimia, a água representa intuição. Se você tem tendência a reter líquidos em seu organismo, deve ser uma pessoa de intuição muito forte. Não tenha medo e libere suas manifestações intuitivas.
Rins:
É exatamente no chackra supra-renal que as mágoas se acumulam, diminuindo muito a proteção. Não é por acaso que, em uma situação de separação, por exemplo, que geralmente traz consigo muita mágoa, tristeza e dor, os envolvidos acabam desenvolvendo alguma coisa relacionada a este órgão, como é o caso de um cálculo renal.
Tumor:
Feridas antigas, tormento, não se permitem a cura.
Úlcera:
Medo de não ser bom o suficiente.
Varizes:
Geralmente são aquelas pessoas que não aceitam as condições que lhes são impostas, querendo que tudo ocorra sempre ao seu jeito.

Você pode estar se perguntando: "O que fazer para mudar essa situação?"
Sabendo que uma das possíveis causas de sua doença pode ser algo relacionado ao que foi dito, que tal começar mudando seu comportamento em relação à vida e às pessoas com quem você convive?


Coluna No Divã - assinada pela Dra. Marisa Martins - Psicóloga - CRP: 06/30413-0
Imagem by Google 



Nenhum comentário: