terça-feira, 26 de junho de 2012

Ciática. Causas, sintomas e tratamento





Ciática significa dor, fraqueza, dormência ou formigamento da perna. É causada por lesão ou compressão do nervo ciático. A ciática é um sintoma de outro problema médico, e não de uma doença em si. Ela também é chamada de neuropatia do nervo ciático; disfunção do nervo ciático. O nervo começa na coluna vertebral e desce pela parte posterior de cada perna. Esse nervo controla os músculos da parte posterior do joelho e da parte inferior da perna e dá sensibilidade à parte posterior da coxa, uma porção da perna e à sola do pé.

As causas comuns da ciática são:
  • Síndrome piriforme (um distúrbio da dor envolvendo o músculo piriforme, nas nádegas);
  • Deslocamento de disco;
  • Doença degenerativa de disco;
  • Estenose espinhal;
  • Lesão ou fratura pélvica;
  • Tumores.
A dor de ciática pode variar muito. Pode ser formigamento suave, dor surda ou sensação de queimação. Em alguns casos, a dor é tão forte que a pessoa não consegue se mexer. A dor ocorre mais frequentemente de um só lado. Algumas pessoas sentem uma dor aguda em uma parte da perna ou do quadril e dormência em outras partes. Essas sensações também podem estar presentes na parte posterior da panturrilha ou na planta do pé. A perna afetada pode parecer mais fraca.

A dor começa gradualmente e pode piorar:
  • Depois de ficar em pé ou sentar;
  • Durante a noite;
  • Ao espirrar, tossir ou rir;
  • Ao se dobrar para trás ou andar mais do que alguns metros, principalmente se for causada por estenose espinhal.
Nervo ciático (isquiático)
A ciática pode ser revelada por um exame neuromuscular das pernas realizado por um médico. Pode haver fraqueza ao dobrar o joelho ou ao movimentar os pés, ou dificuldade de dobrar o pé para dentro ou para baixo. Os reflexos podem ser anormais, e o reflexo aquileu pode ser fraco ou estar ausente. A dor na perna pode ser reproduzida levantando a perna esticada para fora da maca.
Os exames são guiados pela causa suspeita da disfunção, conforme sugerido pelo histórico, pelos sintomas e pelo padrão de desenvolvimento dos sintomas. Eles podem incluir vários exames de sangue, raios X, ressonâncias magnéticas ou outros exames e procedimentos.
Como a ciática é um sintoma de outra doença, a causa subjacente deve ser identificada e tratada. Em alguns casos não é necessário tratamento e a recuperação acontece espontaneamente.

Seu médico pode recomendar os seguintes passos para acalmar os sintomas e reduzir a inflamação:
  • Aplique calor ou gelo na área dolorida. Experimente gelo nas primeiras 48 a 72 horas, depois utilize calor;
  • Tome analgésicos;
  • Ao dormir, experimente deitar em posição fetal com um travesseiro entre as pernas. Se você geralmente dorme de barriga para cima, coloque um travesseiro ou uma toalha enrolada debaixo dos joelhos, para aliviar a pressão;
  • Se as medidas caseiras não ajudarem, seu médico pode recomendar injeções para reduzir a inflamação ao redor do nervo. Outros medicamentos podem ser receitados para ajudar a reduzir as dores agudas associadas com a ciática;
  • Os exercícios fisioterápicos também podem ser recomendados. Os tratamentos adicionais dependem da doença que esteja provocando a ciática.
A dor nervosa é difícil de tratar. Se, atualmente, você tiver problemas com a dor, pode considerar uma consulta com um neurologista ou um especialista em dor para garantir que tenha as mais amplas opções de tratamento.
Se a causa da disfunção do nervo ciático é identificada e tratada com sucesso, a recuperação total é factível. A extensão da incapacidade varia de nenhuma à perda parcial ou completa de movimentos e sensibilidade. A dor nervosa pode ser severa e persistir por um longo período.

Complicações:
  • Perda parcial ou completa dos movimentos da perna;
  • Perda parcial ou completa da sensibilidade da perna;
  • Lesão recorrente ou desapercebida da perna;
  • Efeitos colaterais de medicamentos.
Fique atento se apresentar:
  • Febre inexplicável com dor nas costas;
  • Dor nas costas depois de um golpe grave ou uma queda;
  • Vermelhidão ou inchaço nas costas ou na coluna;
  • Dor que desce pelas pernas até a parte inferior do joelho;
  • Fraqueza ou dormência nas nádegas, nas coxas ou na pélvis;
  • Ardência ao urinar ou sangue na urina;
  • Dor que piora quando você deita ou que acorda você durante a noite;
  • Dor severa que não deixa você ficar em uma posição confortável;
  • Perda de controle da urina ou das fezes (incontinência);
  • Estiver perdendo peso não intencionalmente;
  • Usar esteroides ou drogas intravenosas;
  • Tiver apresentado dor nas costas antes, mas tiver um episódio diferente e pior;
  • Esse episódio de dor nas costas durar mais do que 4 semanas.
Se alguns desses sintomas estiverem presentes, seu médico verificará cuidadosamente qualquer sinal de infecção.

by Mari Martins
Imagem by Google
Referências:
- Clarke JA, van Tulder MW, Blomberg SE, et al. Traction for low-back pain with or without sciatica. Cochrane Database Syst Rev. 2007;(2):CD003010.
- Chou R, Qaseem A, et al. Diagnosis and treatment of low back pain: a joint clinical practice guideline from the American College of Physicians and the American Pain Society. Ann Intern Med. 2007;147(7):478-491.
- Jegede KA, Ndu A, Grauer JN. Contemporary management of symptomatic lumbar disc herniations. Orthop Clin North Am. 2010 Apr;41(2):217-24.



Nenhum comentário: