terça-feira, 17 de julho de 2012

Síndrome de Down



A SÍNDROME DE DOWN

Os portadores da Síndrome de Down têm uma má-formação genética, que acarreta problemas físicos e mentais. A adaptação saudável do indivíduo depende mais da sociedade do que do portador da síndrome.
A primeira grande dificuldade que a criança com Síndrome de Down enfrenta é a aceitação dentro da própria família.
A vida de uma pessoa com Síndrome de Down requer alguns cuidados especiais, mas nem por isso é limitada.
A psicologia estuda fenômenos psíquicos e o comportamento humano pela observação, análise e avaliação de emoções, necessidades interiores e capacidade motora e intelectual.
Na síndrome de Down, o psicólogo pode atuar de diversas maneiras, como avaliar, fazer um acompanhamento psicológico, orientar a família em diversas situações, sendo que as intervenções poderão acontecer em diversos momentos.
Sabe-se que hoje a família é a principal influência para o desenvolvimento da personalidade da criança, sendo que relações "defeituosas" entre pais e filhos passam a ser uma fonte muito fértil de desajustamento. Em função disto, procura-se fazer um trabalho ligado a atendimentos psicoterápicos com as crianças, adolescentes e famílias. Os atendimentos são realizados em grupos e individualmente, visando o fortalecimento das relações familiares e o bem estar de cada criança atendida.

Dentre as principais características podemos destacar:

Retardo mental;
Fraqueza muscular;
Anomalia cardíaca;
Baixa estatura;
Olhos com fendas palpebrais oblíquas;
Perfil achatado;
Prega única na palma da mão.

É importante que mulheres muito jovens ou com mais de 35 anos que desejam engravidar busquem orientação médica. Hoje existem exames que detectam a síndrome nas primeiras semanas de gestação, é por isso que o pré-natal é muito importante, para que se tomem as medidas necessárias para que a criança nasça nas melhores condições possíveis e que ao nascer comece um tratamento para desenvolver melhor os músculos, o raciocínio, entre outros. É muito importante que os pais tenham acompanhamento de um psicólogo para que o profissional trabalhe o emocional deles em relação ao filho.

Desenvolvimento da criança:
O desenvolvimento de uma criança portadora da síndrome de Down se difere em pouca coisa do desenvolvimento das demais, dessa forma ela pode frequentar uma escola de ensino regular, pois o convívio com outras crianças não portadoras da síndrome irá colaborar no seu desenvolvimento. Além disso, essa convivência também é positiva para as demais crianças, pois faz com que cresçam respeitando as diferenças, sem nenhum tipo de restrição
em seu círculo de amizade, seja por raça, aparência, religião, nacionalidade.


 
Coluna No Divã - assinada pela Dra. Marisa Martins - Psicóloga - CRP: 06/30413-0
Imagem by Google


 

Nenhum comentário: