quarta-feira, 11 de julho de 2012

Balada do ontem e do hoje



Eu já cantei o amor e o afável vento,
A tristeza, a saudade e a comoção;
A dor, a fria morte e o sentimento
Desfolhei rosas rubras da paixão...

Joguei-as lá no caos do esquecimento
E colhi-as no enlevo da oração;
Mas chega tão pungente o desalento
E dói na alma e tritura o coração.

Se acaba do passado tal tristeza
Brilha o sol e sorri a natureza
Chovem dourados pingos pelo chão.

Eis a dança de dois, após a luta
Do hoje sobre o ontem;tudo assim exulta
A inigualável paz do coração!



Poema by Eleonora Cajahyba
Foto by Mari Martins




Nenhum comentário: