quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Medicina Personalizada

 


A TV UNIBAN mostrou hoje no seu programa Revista Uniban, um seminário da área de Farmácia que reune profissionais de Portugal, Espanha e Brasil. Achei o tema abordado muito interessante, trata-se da Medicina Personalizada.

A indústria farmaceutica está investindo no estudo das moléculas, no estudo dos genomas para desenvolver medicamentos, testes médicos cada vez mais eficientes.
O intuito é usar novas descobertas e testes de diagnóstico molecular que permitam direcionar os medicamentos e controlar melhor as doenças. O estudo fará com que os medicamentos se aproximem o máximo possível das necessidades individuais dos pacientes, por isso o nome Medicina Personalizada.

Como fiquei muito curiosa sobre o tema, resolvi pesquisar mais um pouco e verifiquei que a ROCHE é uma das pioneiras nesse assunto e tem obtido muito sucesso nos seus projetos. Vou citar alguns projetos para que possam ter idéia de como isso tudo funciona e para mostrar que num futuro "bem próximo" os tratamentos médicos terão muito mais eficácia. Quem sabe daqui a uns 10 ou 20 anos você não compareça no consultório do seu médico, com uma carteirinha contendo o seu "genoma mapeado" e não só o RG e, com isso, terá a certeza de que o tratamento será personalizado e certeiro, deixando assim o consultório tranquilo, com um sorriso no rosto e seu médico poderá ter mais satisfação em atendê-lo porque saberá que o problema será resolvido e com isso a medicina e a saúde pública no nosso país terá mais amplitude com um custo menor e mais acessível. Sonhar nunca é demais!

Alguns exemplos do Portfólio da ROCHE:

Oncologia 

Câncer de mama: Medir a presença de um fator de crescimento (HER2) em pacientes com câncer de mama, por meio de exames específicos, como os da Roche Tissue Diagnostics (Ventana), permite identificar pacientes com maior chance de responder a Herceptin® (trastuzumabe), que visa especificamente esse fator de crescimento. 
Câncer colo-retal: O teste de mutação K-RAS identifica mutações específicas do tumor, que indicam o prognóstico da doença, em pacientes com câncer colo-retal. Algumas drogas usadas para tratar o câncer colo-retal e outros tipos de câncer só são indicadas para pacientes que não apresentem mutações. Assim, o teste ajuda os médicos a identificarem pacientes que poderão se beneficiar de uma terapia específica contra o câncer, com base na ausência/ presença da mutação.

Virologia 

HIV: Testes altamente específicos permitem aos médicos monitorarem o sucesso terapêutico durante o tratamento com uma droga anti-retroviral, a evolução da resistência à terapia e os ajustes do tratamento. 
HCV: O uso de testes de PCR altamente sensíveis, em tempo real, que medem os níveis de vírus no sangue do paciente, permite aos médicos personalizar o esquema terapêutico do paciente com base na resposta ao tratamento.

Metabolismo

Osteoporose: O monitoramento dos efeitos da terapia medicamentosa anti-reabsorção ajuda o médico a prescrever um tratamento direcionado, específico para as necessidades do paciente.

Metabolismo das drogas

O teste AmpliChip CYP450 analisa variações em dois genes que desempenham um papel importante no metabolismo de muitas drogas de prescrição. É o primeiro produto farmacogenético comercializado no mundo para previsão da resposta individual às drogas.

by Mari Martins
Fontes de pesquisa: TV Uniban e ROCHE www.roche.com.br
Foto: Células Tumorais/Paul J.Smith & Rachel Errington, Wellcome Images 

Um comentário:

Jucifer disse...

olá guria
nossa q curioso isso
e muito bem intensionado
acho q é bem por ai
uma evolução podemos dizer
bjim guria