quarta-feira, 16 de junho de 2010

Networking

Você sabe se sua rede de relacionamentos é eficiente? Há alguns anos a palavra Networking era sinônimo de "coleção de cartões corporativos". Se você acha que ter centenas de cartões corporativos e uma ampla lista de contatos no seu e-mail faz do seu Networking perfeito, reveja seus conceitos, pois estudos mostram que na hora de gerenciar a rede de contatos, confiança e troca de conhecimento valem mais que mil cartões corporativos.
Trabalhei muitos anos na área comercial e percebi que havia uma idéia deturpada com relação ao Networking nas empresas, eu tinha muitos colegas que se orgulhavam das suas pastas e porta cartões de couro, repletos de cartões de clientes que nem atendiam seus telefonemas e percebi que isso de nada adiantava, pois as relações eram superficiais e que às vezes não passava de um aperto de mãos na troca de cartões. Inúmeras vezes iniciei o contato com um cliente do zero, por telefone, fazendo pospecção de mercado e estudando seu perfil e obtive muito mais resultado do que aquele cliente que troquei cartões e que inclusive me viu pessoalmente. O sentimento de confiança mútua se estabelece quando se sabe "ouvir" o cliente e quando se apresenta uma solução para o seu problema ou dúvida. Os cartões ajudam a reunir informações sobre aquele cliente, mas é preciso conhecer muito mais do que o número do seu telefone, fax ou endereço para conquistar sua confiança e fechar um bom negócio, é preciso que aja afinidade e é preciso entender suas necessidades.
Hoje, lendo sobre o assunto, encontrei um exemplo prático e bem objetivo sobre como administrar uma rede de contatos e vou tentar compartilhar isso com vocês:

A idéia convencional de Networking presume...
  • Adicionar muita gente a seus contatos;
  • Divulgar seus feitos para todo mundo;
  • Vender suas experiências.
As desvantagens segundo especialistas são:
  • Relações baseadas somente em interesses, com pouca confiança;
  • As pessoas não se motivam em ajudar.
O Networking baseado em conhecimento sugere...
  • Desenvolver relações baseadas em confiança mútua;
  • Encontrar pessoas que vivem questões semelhantes às suas;
  • Usar uma experiência que você tem, mas só lembra dela numa conversa.
As vantagens segundo os especialistas são:
  • Relações mais duradouras;
  • Maior troca de experiências;
  • Contrução de novos conhecimentos.
by Mari Martins
Fonte: Você S/A


3 comentários:

Dri Viaro disse...

Uau Mari, otima matéria.
tem um emprego bom pra me arrumar aí? pq o meu é uma porcaria rsrs

bjs

Mari Martins disse...

Só você mesmo. Achei que você era magnata, rs. Quando eu for rica eu te contrato, tá?!
Beijos e até mais.

Jackie Freitas disse...

Mari, minha querida!
Excelente matéria amiga! Eu mesma já revi o meu conceito sobre networking inúmeras vezes! Depois de um tempo, constatei que realmente o melhor que temos é aquele que fazemos na base da confiança. Quando trabalhei com vendas, também descobri que não adiantava ter muitos cartões e e-mails e ficar nessa troca impessoal. O que começou a fazer a diferença foi quando meus clientes passaram a me enxergar não como vendedora, mas uma consultora que levava soluções verdadeiras e honestas às suas necessidades. Isso fez toda a diferença!
Grande beijo, minha linda!
Jackie