terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Síndrome Alcoólica Fetal





A Síndrome Alcoólica Fetal (SAF) é um dos principais efeitos que a bebida pode causar e se caracteriza pela restrição de crescimento, anormalidades neurocomportamentais e características faciais específicas.

Alguns trabalhos e teses de mestrado mostram que a frequência da SAF em nosso meio é de 1,5 casos para cada mil nascidos vivos. Este valor está dentro da frequência mundial, aceita de 0,5 a 2 casos por mil nascidos vivos.

As características da SAF são mais evidentes no recém-nascido. O indivíduo apresenta pálpebras pequenas, narinas antevertidas e uma característica muito peculiar: a borda vermelha do lábio superior reduzida.

Nos casos de SAF, o trabalho multidisciplinar é fundamental, pois não existe cura para a SAF e outros efeitos causados pelo álcool. Por essa razão a criança deve ser acompanhada por psicólogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais que poderão realizar intervenções paliativas para melhorar a qualidade de vida do indivíduo.

by Mari Martins
Imagem by Google
Fonte: Revista Sogesp



Nenhum comentário: