terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Caminho das flores






Soturna noite,
coração,
vaso quebrado.

Alma viaja em memórias,
saudades,
nostalgia.

Choque de emoções,
lágrimas involuntárias,
o irrecuperável,
o inesperado.

Tudo me absorve,
o corpo pede calma,
a vida pede alma,
e eu, sonhadora,
idealizo vida,
que de amor se alimenta,
que de carinho fomenta,
cacos ao léu,
recolho todos com precisão,
quebra cabeça do coração.
 
 
Explora sentimentos,
move todos os ventos,
norte, sul...
procuro meu rumo,
caminho das flores,
rosa dos ventos...

Poema e Foto by Mari Martins



Nenhum comentário: