terça-feira, 29 de março de 2011

Festival de Haikais


A vocês, eu deixo o sono.
O sonho, não!
Este eu mesmo carrego!

by Paulo Leminski



Esfera cromada
Silensiosamente pura
Contemplando o caos

by Beatriz Campos



Com pó e mistério
A mulher ao espelho
Retoca o adultério

by Millôr Fernandes



Quem ri quando goza
É poesia
Até quando é prosa

by Alice Ruiz



Sob o alpende
O espelho copia
Somente a lua

by Jorge Luis Borges



Gota de orvalho
Na coroa dum lírio:
Jóia do tempo

by Érico Veríssimo



A gaveta da alegria
Já está cheia
De ficar vazia

by Alice Ruiz


Amar é um elo
Entre o azul
 e o amarelo

by Paulo Leminski


Foto by Mari Martins - Mata Atlântica



2 comentários:

Sissym disse...

Eu aprendi a curtir haikais com a querida Vovó Lili... tao simples e tao belos.

Estou meio ausente, sem internet e telefone.

Beijos

zango disse...

Lindos, me apaixonei pelo Haicai, pois das formas poéticas é a que melhor transmite os sentidos humanos, abaixo uma síntese deste pensamento, claro, em forma de haicai

Eloquência nata
Festival dos sentidos
Poesia haikai