sexta-feira, 18 de março de 2011

Aceita um Chá?



Você toma chá com frequência? Sabe quais são os tipos de chá? Você conhece o produto que consome?
Hoje eu quero falar com você sobre a história do chá, o verdadeiro chá, que é feito com as folhas da Camellia sinensis, um arbusto muito valorizado pelos antigos chineses.
A Camellia sinensis foi transportada para o Japão pelos monges budistas e depois disso, a planta do chá transformou-se num mito. O Cha-no-yu, a cerimônia do chá, é um dos rituais mais apreciados do Império do Sol Nascente.
Os holandeses foram os pioneiros na comercialização do chá na Europa, a partir de 1610. O "chá das cinco" foi inventado na Europa do séc. XVIII e virou tradição, tudo com a função de alimentar as donzelas nos longos intervalos entre as refeições (para evitar desmaios).
Cultivado em climas amenos, o chá caracteriza-se pelas extensas paisagens verdejantes que provocam refrescantes sensações de vitalidade em quem as percorre. Do Japão à Índia, da África do Sul aos Açores, dos Estados Unidos ao Brasil, o chá é hoje produzido em grande escala.

Os tipos de Chá:

Chá preto - é o mais comum, representando 70% do consumo mundial. É feito com folhas da Camellia sinensis, nativo da China e da Índia. Tem o sabor muito mais pronunciado e, quando bem misturado, contém maior percentagem de cafeína (50 a 65%) que os outros chás;

Chá verde - é o mais consumido no Japão. As folhas são as mesmas usadas no chá preto e oolong, mas são vaporizadas imediatamente depois de serem colhidas, pelo que permanecem verdes. O chá verde não é oxidado e resulta num chá com menos cafeína (10 a 30%);

Chá oolong - alguns entusiastas defendem o oolong como o "champagne" dos chás. As folhas grandes são parcialmente oxidadas e representam 3% do consumo mundial. Contém um teor médio de cafeína, entre o preto e o verde, apresentando um sabor nem tão forte nem tão sutil. O seu aroma é comparado ao de flores ou frutas frescas;

Chá branco - as folhas do chá branco são apanhadas à mão, vaporizadas e secas ao sol, sem passar pelo processo de oxidação. Além de folhas, contém também uma quantidade de botões da variedade Narcissus da mesma planta do chá, colhidos ainda muito verdes. Tem menor quantidade de cafeína e um sabor muito delicado, doce e complexo;

Lapsang Soushong - um chá para os conhecedores. Possui folhas grande, aroma "fumado", muito característico. Exclusivo da China;

Jasmim - servido tradicionalmente após as refeições, especialmente Dim-Sum. Chá exótico, verde, perfumado com flores de jasmim;

Gunpowder - chá verde tradicional, pálido, contendo menos cafeína do que qualquer outro chá. É o chá mais forte que se usa na Europa;

Puerh - um antigo chá chinês apreciado pelo seu rico sabor e propriedades medicinais. É talvez o mais misterioso de todos os chás, sendo o proceso de fabricação um segredo bem guardado;

Ceilão - cultivados nas regiões altas do Sri Lanka e o melhor chama-se Dimbula. Todos são leves e de bom sabor.

No mundo do chá existem inúmeras variedades e alguns chás resultam ainda da mistura de variedades, blends, aí o mundo dos chás se multiplica. Hoje em dia também há um grande número de aromas e sabores sob a forma de infusões. Dentro das infusões, pode-se destacar as de frutas como: morango, kiwi, cereja, abacaxi, frutas tropicais, etc.

by Mari Martins
Fonte de pesquisa: O Livro do Chá, da História, do Ritual e a Prática
Imagem by Google


Nenhum comentário: