terça-feira, 7 de junho de 2011

Saúde Baseada em Evidências



Aprendizagem Baseada em Problemas no Ensino Médico
De acordo com a diretriz curricular nacional do curso de graduação em Medicina idealizada no governo anterior e revisitada pelo atual governo, em que as metodologias ativas de ensino são encorajadas e ganham corpo, embora não sem morosos passos em território nacional; o Problem-based learning (PBL) ou Aprendizagem baseada em problemas têm-se destacado não somente pelas excelentes notas em avaliações como o ENADE, superando inclusive faculdades tradicionais, como também pelo bom desempenho nas atividades práticas, nas faculdades que a adotam.No PBL, o docente afasta-se do "papel principal" como única e inquestionável fonte de conhecimento e passa a ser um "facilitador" como tutor de um grupo de alunos, que passam à figura central do que chamamos de sessão de tutoria. Durante uma sessão é levado um "problema" aos alunos, devidamente construído pelos docentes com antecedência e seguindo uma linha pré-estabelecida, com objetivos (alvos) a serem alcançados pelos alunos. Há a "problematização" feita pelos mesmos, no qual é levantado qual é o conhecimento necessário a ser adquirido e as fontes que serão consultadas pelo grupo para compreensão e resolução do problema apresentado, entrando aqui algo indissociável da boa prática médica e fundamental a formação do jovem médico - a Medicina Baseada em Evidências, que perigosamente é negligenciada, subestimada ou mal-interpretada fora de grandes centros.
Na sessão seguinte, que ocorre com um intervalo de dias suficiente para a aquisição do conhecimento, cada aluno traz o conhecimento adquirido e nova discussão é realizada para a boa resolução do problema.
A participação ativa do aluno na sessão de tutoria e na busca do conhecimento, fora dela, é imprescindível para o método, e ao contrário do que poderíamos pensar é efetivamente feita, a partir do momento que aluno assume este papel ativo na busca do seu conhecimento.
Além de avaliar a progressão do grupo, o tutor procura identificar as características individuais de cada membro, algo possível dado o número reduzido de alunos no grupo, no máximo dez alunos, e estimulá-los ou corrigir deficiências. O tutor atua orientando possível desvios na condução da "problematização" e também quando surgem fontes duvidosas na resolução do problema.
As barreiras para a adoção da Aprendizagem baseada em Problemas como modelo pedagógico, com freqüência esbarram no conformismo e no desconhecimento do método.
Pelas escritas de Platão e Xenofonte temos Sócrates como um precursor do PBL, tirando a pecha de "modismo" do método e diversos outros exemplos históricos, colocam em xeque o "tradicional" método como inquestionável.
Os excelentes resultados das faculdades de Medicina da FAMEMA e UEL, pioneiras no método no Brasil, a vasta experiência e sucesso de MacMaster, Maastricht e Harvard, amplamente divulgadas no mundo, corroboram sua efetividade , nos fornecendo mais uma ferramenta para aquisição de conhecimento em uma época de crise na formação médica no Brasil.

by André Luis Alves De Lemos, MD, MSc
Imagem by Google

Nenhum comentário: