quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Confiabilidade



Brasileiros confiam em seus médicos

Com o objetivo de avaliar a relação médico-paciente, a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN) promoveu uma pesquisa em 23 países. Foram ouvidas 22.581 pessoas. No Brasil, a rede de pesquisa teve a parceria do IBOPE Inteligência, uma organização do Grupo IBOPE.
Por aqui, dos 1.373 ouvidos, quase 70% consideraram a saúde boa e 26% avaliaram como muito boa ou excelente. Mesmo assim, 60% dos brasileiros visitaram algum médico nos últimos seis meses.
O estudo também mostra que 70% confiam no profissional que os atende, e 53% recomendariam o último médico consultado. Os resultados obtidos no Brasil superam à média mundial de recomendação (44%) e de confiança (67%).
Espanha, Índia, França e Japão tiveram os índices de confianças mais elevados, superiores a 80%, enquanto que Islândia, Reino Unido e Suíça, resultados inferiores a 50%, foram os mais baixos.

Relação médico-paciente

Um dado preocupante é que, embora a primeira fonte de informação sobre saúde seja um profissional de saúde (71%), logo atrás, com 47%, estão amigos e familiares. O dado demonstra não apenas a forte influência de pessoas leigas, mas também o alto risco da automedicação. Informações on-line e a televisão aparecem em terceiro lugar, com 30%.
Outro sério risco à saúde é o fato de 42% dos pacientes mundiais usarem a internet para sanar dúvidas com um profissional da saúde. No Brasil, o índice cai pela metade: somente 21% consultariam um especialista on-line.

by Mari Martins
Fonte de pesquisa: Jornal da FEBRASGO
Imagem by Google


Nenhum comentário: