quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Boas novas!



Mortalidade infantil registra queda

A avaliação feita pelo Ministério da Saúde mostra uma queda de 58% da mortalidade na infância (menores de cinco anos), entre 1990 e 2008. A mudança passou de 53,7 óbitos a cada 1 mil nascidos vivos, em 1990, para 25,2 em 2005 e, em 2008, atingiu o índice de 22,8 mortes a cada 1 mil nascimentos.

Até 2015, o Brasil precisa reduzir essa taxa para 17,9 conforme o quarto Objetivo de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

De acordo com a pesquisa, o Brasil reduziu a mortalidade infantil entre 4,7% e 5,2% ao ano, ficando à frente dos 67 países que também têm o mesmo objetivo e provavelmente alcançará a meta antes de 2015, data limite do ODM.
Nesse mesmo período, foi registrada queda de 75% na mortalidade pós-neonatal (óbitos que ocorrem entre os primeiros 28 e 364 dias de vida), que passou de 24 para seis mortes por 1 mil nascidos vivos. A taxa de mortalidade neonatal precoce (até 6 dias de vida) passou de 17,7 óbitos para dez em cada 1 mil, o que representa queda de 43%. As mortes de bebês de 7 a 28 dias, ou mortalidade neonatal tardia, caiu 44%, e passou de 5,4 para três óbitos por 1 mil nascidos vivos.

by Mari Martins
Fonte de pesquisa: Jornal do Cremesp
Imagem by Google


Nenhum comentário: