quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Sexo e Câncer - Parte II



O excêntrico Prof. Dr. Harald zur Hausen duvidou do herpes, já que ninguém conseguia encontrar o vírus nas células cancerosas. Até que um dia, pesquisando em revistas científicas, deu com um artigo de 1967, "Vírus de verrugas humanas", em uma edição da Bacteriological Reviews. Todas as verrugas humanas, lia-se, as plantares, de pele, nos genitais e as raras ocorrências na laringe e cordas vocais, talvez fossem provocadas por um só agente, o HPV. Os autores do artigo expuseram que, embora o vírus parecesse inócuo, algumas formações inusitadas de mudanças celulares no ser humano e em animais sugeriam que às vezes causavam tumores malignos. Harald zur Hausen comemorou com a equipe: não eram os únicos. Havia até provas de que existiam vírus de câncer em certas espécies animais.
O problema era estudar o HPV. Não se desenvolvia de nenhuma forma, em culturas ou animais, diferentemente do conforto de pesquisar herpes, que facilmente se reproduzia no laboratório. Nesse meio tempo, nas revistas médicas que continuamente pesquisava em busca de chaves, o cientísta encontrou alguns casos reportados como verrugas, que se tornaram malignas. Eram apenas relatos não pesquisados. Chamavam a atenção, contudo, a ponto de serem publicados.
Durante o trabalho com o casal Henle, que não conseguia isolar o Epstein-Barr nem com microscopia eletrônica, zur Hausen lançou ~uma hipótese: o vírus se despiria de seu invólucro, que o sistema imunológico captava, injetando apenas seu material genético no interior das células. Ali "imitava" o DNA do hospedeiro e, com isso, desencadeava o processo maligno sem ser detectado. Ninguém formulara tal hipótese em relação a células humanas, os Henle estavam céticos, porém permitiram que ele dedicasse tempo necessário para averiguar o processo. Passados três anos, confirmada sua hipótese, em 1970 ele publicou na revista Nature o resultado, que explicava a integração e a persistência do DNA do Epstein-Barr nas células invadidas. Harald zur baseou nessa descoberta o HPV.

by Mari Martins
Imagem by Google
Fonte: HPV News - nº 3 - 2011


Nenhum comentário: