quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Ácido Úrico




Nós já abordamos esse tema no Blog, só que na coluna Saúde da Mulher, escrita pela Dra. Elaine, mas precebi que o tema exige uma maior atenção.
Muitas pessoas têm taxa de ácido úrico alta, mas não percebe, pois pode ser assintomático e isso pode trazer muitos problemas. Eu por exemplo, tenho esse distúrbio metabólico e somado à hipertensão e sobrepeso (que também luto para controlar), isso pode se transformar numa bomba prestes à explodir. É preciso tomar muito cuidado, todos nós trazemos uma carga genética e juntando isso aos maus hábitos alimentares e ao sedentarísmo, podemos estar assinando "mais cedo do que se pensa" a própria sentença de morte.
Eu tenho 43 anos e luto para "não fazer parte" de uma estatísta, eu quero viver muito ainda e longevidade com qualidade de vida é o meu lema, por isso tento mudar alguns hábitos ruins que carrego comigo, já que a carga genética, eu não posso mudar. 
Já sofri muito com problemas renais, cólicas e cálculos faziam parte da minha rotina, até descobrir que não era tão simples e um diagnóstico de Hidronefrose veio em seguida. Muitos fazem vista grossa, para um hábito muito simples. É preciso tomar muita água todos os dias, isso pode salvá-lo de um colapso.

Ácido Úrico

O ácido úrico está entre as substâncias naturalmente produzidas pelo organismo. Ele surge como resultado da quebra das moléculas de purina, proteína contida em muitos alimentos, por ação de uma enzima chamada xantina oxidase. Depois de utilizadas, as purinas são degradadas e transformadas em ácido úrico. Parte dele permanece no sangue e o restante é eliminado pelos rins.

Os níveis de ácido úrico no sangue podem subir:
  • Porque o organismo aumentou a sua produção;
  • Porque a pessoa está eliminando pouco ácido úrico pela urina;
  • Porque a pessoa utiliza algum medicamento que aumenta o ácido úrico.

Estudos recentes realizados no INCOR (Instituto do Coração de São Paulo) mostram que níveis elevados de ácido úrico no sangue aumentam o risco de desenvolver acidentes cardiovasculares.

Sintomas:
  • Surtos dolorosos de artrite aguda secundária nos membros inferiores (joelhos, tornozelos, calcanhares, dedos do pé) mas podem comprometer qualquer articulação;
  • Desenvolvimento de Gota (artrite secundária mais comum em homens adultos);
  • Formação de cálculos renais (litíase renal) e insuficiência renal aguda ou crônica (nefropatia úrica).


Tratamento e prevenção:
  • Evitar estresse físico;
  • Evitar uso de diuréticos;
  • Evitar uso de anti-inflamatórios;
  • Evitar o consumo de bebidas ricas em purina;
  • Evitar o consumo de carne vermelha, frutos do mar, peixes, como sardinha, salmão e miúdos.
  • Consumir muito leite e derivados, pois eles ajudam a eliminar o ácido úrico;
  • Controlar a obesidade e a hipertensão;
  • Beber bastante água;
  • Diminuir o consumo de alimentos industrializados;
  • Consuma muitas frutas e verduras.

by Mari Martins
Imagem by Google

Nenhum comentário: