segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Simulador ajuda a tratar Labirintite



O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) adotou um novo equipamento de simulação para aprimorar o diagnóstico da disfunção labiríntica. Trata-se de uma cadeira giratória que simula condições responsáveis por causar tontura, integrada a óculos capazes de registrar o movimento ocular involuntário do paciente durante o processo. Dessa forma, os resultados computadorizados apresentam diagnósticos classificatórios do distúrbio, gerando a possibilidade de um tratamento específico para o caso.
Os diferenciais também estão no tratamento, permitindo que o médico monitore o progresso clínico embasado na concisão da análise e possa realizar alterações nos procedimentos de cura e melhora.

by Mari Martins
Fonte: Jornal do Cremesp
Imagem by Google

Nenhum comentário: