segunda-feira, 25 de julho de 2011

Para Amy



Fiquei triste ao saber da morte de Amy Winehouse, assim como me entristece conhecer a história de outros gênios que desperdiçaram sua "genialidade" e nos privaram da continuidade das suas obras. Aos 27 anos, como Hendrix, Joplin, Morrison e Cobain. Amy se foi! Precocemente.
Talento singular, vida singular, música singular e tragédia singular. Assim foi a vida de Amy Winehouse.
Tem um pensamento de Machado de Assis que descreve muito bem a vida e a carreira desses talentosos que permaneceram pouquíssimo tempo aqui na Terra.

"Tinha fome e sede de originalidade. A vida comum parecia-lhe uma cópia eterna. Não imagina como eu aborreço as cópias. Fazer o que muita gente faz, que mérito há nisso? Não nasci para esses trabalhos de imitação" - Machado de Assis.

Não quero me lembrar da Amy com ar decadente. Quero lembrar da música, do talento e da sua originalidade. Sua obra é única e não vale a pena falar de drogas e escândalos. Ela se foi, mas sua música é "eterna".

by Mari Martins
Imagem by Google


Nenhum comentário: