quarta-feira, 20 de julho de 2011

No Ostracismo



Fico arrepiada quando vejo o noticiário diário. São tantas desgraças, crimes, bestialidades que fico pasmada com a capacidade do ser humano.
Isso, cada vez mais me empurra para o ostracismo. Esse estado, para mim, acaba sendo purificador. Não quero mais conviver com essa energia mundana, então, reservo-me ao direito de estar cada vez mais "em casa", "comigo mesma", "isolada" porém segura, rodeada apenas de coisas e pessoas que gosto, pelos meus livros, pela música, pelo meu cão, rodeada por boas energias.
Não que isso seja perfeito, ninguém é uma ilha e sei o quanto o isolamento pode refletir de forma negativa em minha vida, mas para mim, a comunicação segura hoje, é diferente de alguns anos atrás. Não é atoa, que o mundo caminha para uma comunicação via internet, via telefone, via e-mail. As ruas estão cada vez mais perigosas e posso afirmar, não tenho "Síndrome do Pânico", o que eu tenho é a mais profunda indignação por violência, falta de respeito e amor à vida.
Estou cansada e me dou o direito de conviver apenas com quem realmente quero, de trasnformar minha casa num templo e sentir-me bem dentro dele.
Tenho certeza que não sou a única, vejo como as pessoas se comportam nas redes sociais, na internet, vejo isso quando falo com a minha família e amigos, vejo isso nos olhos das pessoas assutadas dos noticiários.
Não me sinto prisioneira, sinto apenas uma certa tristeza ao ver que as pessoas, o mundo está regredindo. Que há pobreza, há fome, há drogas pelas ruas matando os dependentes, fico triste por ver que há Skinheads por aí, enlouquecidos, matando moradores de rua, que há pessoas preconceituosas que espancam e humilham os homossexuais. Fico triste com a animosidade e a ignorância humana. Fico triste ao constatar que o homem é o pior e mais perverso animal da face da Terra, que ele polui o mundo com seus pensamentos e atos insanos.

É preciso ter FÉ! É preciso acreditar em DEUS! É preciso acreditar no AMOR, pois só ele nos salvará!

Texto e Foto by Mari Martins




Nenhum comentário: