segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Ovários Policísticos




OVÁRIOS POLICÍSTICOS
Os ovários podem conter cistos funcionais, que são responsáveis pela ovulação e tendem a desaparecer após a menstruação. Estes são fisiológicos e não precisamos nos preocupar com eles. Têm características próprias, com líquido dentro e sem partes sólidas, com contornos bem definidos e variam de 10 a 100mm, estes últimos podem parecer do tamanho de uma laranja, os mais comuns têm entre 15 e 25mm. Os cistos muito pequenos e bem numerosos são diferentes dos cistos funcionais, ainda que extremamente frequentes, principalmente em pacientes adolescentes, onde os ovários ainda estão imaturos. Eles podem alterar os volumes dos ovários e também as menstruações. E podem não dar sintoma algum e simplesmente desaparecerem com o tempo. Os ovários policísticos são diferentes da Síndrome dos ovários policísticos. Essa síndrome cursa com amenorréia ( ausência de menstruação); acne e hirsutismo (aumento dos pelos no corpo). As pacientes têm dificuldade de engravidar, têm a pele oleosa e os cabelos com oleosidade aumentada também. Se juntamos a isso tudo o aumento de peso, da pressão arterial, da glicemia e dos triglicérides, temos outra doença, mais delicada e complexa, chamada síndrome metabólica. Tanto a síndrome dos ovários policísticos quanto a síndrome metabólica devem ser tratadas adequadamente afim de não trazer prejuísos à saúde e à fertilidade da paciente. A síndrome dos ovários policísticos geralmente é bem controlada com o repouso dos ovários, para isso usamos os reguladores hormonais que podem ou não ter efeitos contraceptivos, dependendo da preferência da paciente. Já a síndrome metabólica envolve alterações sistêmicas e deve ser controlada também por um endocrinologista e um nutricionista. Portanto, nem todo cisto presente nos ovários é doença e nem todo ovário policístico é uma síndrome que cursa com amenorréia, acne e hirsutismo. O melhor exame para a visualização dos cistos é o ultrassom transvaginal. Mas o diagnóstico final é dado pela anamnese, pelo exame físico e pelos exames complementares (de sangue).


Coluna Saúde da Mulher - assinada pela Dra. Elaine K. Vasconcelos - Ginecologista, Obstetra e Mastologista - CRM: 101324.
Imagem by Google




Nenhum comentário: