quarta-feira, 11 de junho de 2014

Grupo de pesquisa lança nova versão de jogo eletrônico sobre a dengue



O grupo de desenvolvimento de jogos Ludo Educativo lançou uma nova versão do jogo eletrônicoContra a Dengue 2: Na Cidade, que transmite noções sobre a prevenção da doença.
Com novos gráficos, o desempenho geral do game foi melhorado pela equipe de programadores do grupo, além de trazer novos cenários e novos desafios.
A iniciativa do Ludo Educativo – coordenada pelo professor Elson Longo, diretor do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) apoiados pela FAPESP – resultou da parceria entre o CDMF e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN/CNPq), com participação da Universidade Estadual Paulista (Unesp), da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), da Universidade de São Paulo (USP) e do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen).
Nessa nova versão, a protagonista Sofia, de 7 anos, aventura-se para combater os focos da dengue e acabar com os mosquitos transmissores da doença. Cobrir pneus com uma lona, colocar o saco de lixo no cesto e areia nos vasos para não acumular água são algumas das tarefas que devem ser feitas antes de se cruzar a porta e chegar ao próximo nível, onde mosquitos ainda maiores a esperam.
Contra a Dengue 2: Na Cidade teve a adição de dois mecanismos, incrementando o layout das 15 novas fases, mais do que a primeira versão do jogo. Gabriel Lima, desenvolvedor do grupo, explica que, dessa forma, cria-se um ambiente mais desafiador e diversificado ao game, baseado no raciocínio lógico e ágil.
“O jogo agora contém fases mais curtas, com mais variedade de obstáculos a serem vencidos. Os chefes de fase também foram revistos, tendo seus estágios sutilmente modificados, de forma a enriquecer a experiência”, disse.
Além da versão principal, há um minigame no qual o jogador precisa encontrar sete erros.
Alexandre Rosenfeld, coordenador técnico do Ludo Educativo, ressalta a importância de desenvolver ferramentas de conscientização sobre o assunto.
“Nosso objetivo é que a criança tome consciência da necessidade de se combater a dengue, além de aprender as melhores práticas e tomar atitudes dentro e fora de casa, tudo de uma maneira divertida e descontraída”, disse.
O grupo Ludo Educativo também é responsável por outros jogos, como o Ludo Simulado, uma preparação para o vestibular que pode ser jogado pelo celular ou tablet, e o Ludo Radical, em que os professores podem trabalhar com ferramentas lúdicas em sala de aula. Todos os games podem ser encontrados em: http://portal.ludoeducativo.com.br. 


Fonte: Agência Fapesp



Nenhum comentário: