quinta-feira, 16 de maio de 2013

Hospital A.C.Camargo passa a se chamar A.C.Camargo Cancer Center



A alguns dias de completar 60 anos, o Hospital A.C.Camargo adota nesta terça-feira (14/05) um novo nome e passa a se chamar A.C.Camargo Cancer Center. A ideia é afirmar a posição da instituição como centro oncológico que atua nas frentes de prevenção, tratamento, ensino e pesquisa.
“A definição pela marca Cancer Center veio para pontuar a posição do A.C.Camargo como referência internacional nos pilares denominados como assistência (prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação), ensino e pesquisa de vanguarda”, afirmou Irlau Machado Filho, CEO da instituição.
De acordo com a assessoria de comunicação, o A.C.Camargo é responsável por 74% da produção científica nacional sobre câncer, com a publicação de 200 artigos por ano em revistas indexadas.
Também já formou 1.050 oncologistas, foi o primeiro a abrir uma pediatria oncológica no país e montou, a partir de 1953, o principal banco de tumores da América Latina, guardando 30 mil tecidos congelados em seu biobanco.
Atualmente, o centro atende mais de 15 mil novos pacientes por ano. No total, desde a sua fundação, cuidou de 715 mil pacientes e oferece suporte, com tratamento e reabilitação física e social, para os 804 tipos de câncer conhecidos pela medicina.
“Os oncologistas que atuam na rotina clínica têm as perguntas certas para se chegar às respostas corretas que levem ao tratamento mais indicado para cada um de seus pacientes. Nós, como cientistas, somos os responsáveis por tentar responder a essas indagações clínicas, ou seja, estudar os mecanismos que fazem o tumor ser mais ou menos agressivo, ter determinados genes mutados ou determinadas proteínas mais ou menos expressas, desenhando assim cada subtipo da doença”, disse Vilma Regina Martins, diretora de pesquisa do A.C.Camargo Cancer Center.
A campanha com a mudança de nome foi feita pela agência JWT e começa a ser veiculada em TV, cinema, mídias digitais e veículos impressos.
Mais informações: www.accamargo.org.br 

Imagem by Google
Fonte: Agência Fapesp



Nenhum comentário: