quarta-feira, 15 de maio de 2013

Fibromialgia





FIBROMIALGIA


É uma doença reumatológica que acomete por volta de 3% da população, sendo a maioria mulheres e quase 50% entre 35 e 45 anos de idade. Sua principal característica é a presença de dor musculoesquelética crônica e difusa, não inflamatória. O quadro envolve dores no corpo, distúrbios do sono, fadiga. A depressão e a ansiedade  também podem estar associadas, assim como problemas de memória e concentração. O diagnóstico é basicamente clínico, por exclusão de outras patologias. Ao exame físico, notamos pontos dolorosos à palpação. De 18 pontos estabelecidos, que são sensíveis à expressão digital, pelo menos 11 devem estar positivos. O tratamento consiste em associar exercícios físicos, fisioterapia, antidepressivos, analgésicos e antinflamatórios. Analgésicos simples, como o paracetamol, podem ser associados a opióides como a codeína. Como o tempo de tratamento é longo, por anos e até décadas, o paciente deve aprender a lidar com a doença de forma a diminuir a utilização de analgésicos e, principalmente, antinflamatórios, pelos riscos de problemas gastrointestinais. A fibromialgia não oferece risco de morte, mas, indiretamente, pode afetar de modo importante, o estado psicológico do paciente. Além de uma equipe de médicos, o acompanhamento de psicólogos também pode ser útil.



Coluna Saúde da Mulher - assinada pela Dra. Elaine K. Vasconcelos - Ginecologista, Obstetra e Mastologista - CRM: 101324.
Imagem by Mari Martins




Nenhum comentário: