quarta-feira, 27 de abril de 2011

O Compartilhar


A Arte de compartilhar

“... Existem muitas coisas que você só aprenderá, se ensinar às pessoas, muitas coisas que você só irá obter se compartilhar com as pessoas. A não ser que você compartilhe, as suas alegrias tendem a morrer. Um constante compartilhar é necessário para mantê-las fluindo e cheias de vida.

Assim, sempre que você experienciar alguma coisa extraordinária, compartilhe isso imediatamente. Compartilhe com seus amigos, seus conhecidos, sua família, compartilhe com todos aqueles que você ama e cuida. E você ficará surpreso: se você compartilhar, aquilo cresce. Compartilhar é alimentar, é cuidar. Quanto mais fragrância for liberada, mais capaz de liberar você se torna. Assim, nunca acumule internamente qualquer experiência, senão ela ficará envelhecida. Ela não apenas morre, ela se torna venenosa para o sistema. Quando uma canção surge no coração, ela tem que ser cantada e quando a energia está pronta para dançar, você tem que dançar.

E nunca se sinta tímido. No começo parecerá um pouco embaraçoso, parecerá um pouco pretensioso dizer algo fora do comum. Eles pensarão que você está maluco. Corra esse risco: deixe que eles pensem que você está maluco! Se você conversar com dez pessoas é provável que uma responda. E isto é mais do que suficiente. Nove não ouvirão você; isso é problema deles, não se sinta ofendido. Mas mesmo se eles não o ouvirem, você será beneficiado porque você compartilhou, porque você mostrou a sua compaixão. A palavra compaixão significa exatamente isso: compartilhar – compartilhar a sua paixão. Esse é o significado de compaixão: comunicar a sua paixão, comungar a sua paixão. (...)

De dez, é provável que uma responda imediatamente e aquela resposta ajudará você tremendamente. Ela lhe dará mais confiança, ela lhe dará uma profunda certeza de que você está no caminho certo e um sentimento de grande realização por você ter sido de alguma ajuda para alguém.”


Foto by Mari Martins - Ninho das Rolinhas

2 comentários:

Philo Philos Pachem disse...

O meu único inspirador, Osho. Amei a partilha. jojokas

BLOG DO PROFEX disse...

BELEZA! Que bom que compartilhou o texto. Grande abraço, Mari.