quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Cirurgia Bariátrica





CIRURGIA BARIÁTRICA


“Implicada neste processo de se tornar no que se é, está uma profunda experiência da Opção Pessoal. O cliente compreende que pode optar por continuar a esconder-se atrás de uma fachada ou que pode assumir os riscos que envolve o fato de ser ele mesmo; que é um agente livre, detentor do poder de destruir o outro, ou de destruir a si mesmo, senhor igualmente do poder de elevar o outro e, de elevar a si próprio. Confrontado com a realidade nua da decisão, escolhe tomar a direção de ser ele mesmo”.
Carl Rogers

O momento da decisão de realizar uma cirurgia bariátrica é de grande importância e, muitas vezes, vivenciado com receios, medos e angustias ao mesmo tempo em que significa solução para um sofrimento que muitos obesos não aguentam mais sentir. O papel da psicologia na fase pré operatória consiste em lidar com esses sentimentos ambíguos que podem surgir e, num “pensar juntos” entender a necessidade ou não da cirurgia naquele momento e se preparar para ela. Com isto, o paciente entenderá as mudanças que ocorrerão em sua vida, tanto física como emocionalmente, e qual a sua participação em todo este processo. Assim, podemos dizer que será um processo psico-educacional.
A cirurgia bariátrica para o obeso possibilita grandes mudanças. Um momento de re-significação, ou seja, dar um significado diferente ao que vivenciou até o momento. O processo da cirurgia bariátrica não termina no pós-operatório cirúrgico. Após a cirurgia novos desejos, sentimentos e objetivos surgem e um novo processo de conquistas e realizações inicia-se. Mas, para que isto ocorra, velhos hábitos e comportamentos precisam ser trabalhados, daí a importância do processo terapêutico após a cirurgia. O modo de vida do paciente precisa se adaptar a um estômago menor e uma quantidade de alimentação reduzida. Nesta re-adaptação podem surgir problemas tais como compulsões por compras, drogas ilícitas, álcool, sexo etc.
Outros aspectos a serem trabalhados na psicoterapia é a mudança do comportamento social. Antes da cirurgia, o obeso se esconde, por estar fora dos “padrões sociais”; não frequenta festas, eventos, pois “esta gordo”, aceita tudo o que lhe impõem para ser aceito por seu grupo. Após a cirurgia a vida social pode se tornar ameaçadora, pois ele não sabe lidar com esta nova realidade, por vezes quer impor somente a sua vontade, não aceitando mais a opinião do outro, por outras ainda continuar se escondendo, pois não sabe relacionar-se com as pessoas.
O emagrecimento tão desejado pelo obeso é conseguido com a cirurgia, mas a adaptação a nova vida, novas conquistas, realizações se faz necessária. A psicoterapia ajudará neste momento de grandes mudanças e novas significações para a sua vida. É um momento de encontrar-se, de buscar sua essência, recuperar física e emocionalmente sua existência e seu modo de ser! Buscar a sua Felicidade!


Coluna No Divã - assinada pela Dra. Marisa Martins - Psicóloga - CRP: 06/30413-0.
Imagem by Google




Nenhum comentário: