segunda-feira, 21 de julho de 2014

Congelamento de Óvulos




CONGELAMENTO DE ÓVULOS PARA O FUTURO


Hoje em dia é cada vez mais comum a mulher adiar a gestação em prol da carreira, dos estudos ou até mesmo devido a uma doença grave. As mulheres com câncer podem se tornar inférteis devido aos efeitos da radio e/ou da quimioterapia. A técnica mais usada é chamada vitrificação ou protocolo rápido. Esta técnica já existe há mais ou menos 5 anos e é a evolução do antigo congelamento lento, uma vez que a nova técnica permite uma sobrevida de mais de 95% dos óvulos e evita danos celulares e, consequentemente, o aborto espontâneo por malformações. É claro que tudo isso não custa barato. Para se retirar os óvulos é cobrado um valor que gira em torno de 10.000 reais. Existe o custo da manutenção dos óvulos que é uma mensalidade de aproximadamente mil reais e ainda há o custo da fertilização desse óvulo congelado. A mulher pode retirar os óvulos para a criopreservação até os 37 anos de idade e pode usá-los até os 50 anos de idade. Deve ser previamente submetida a uma avaliação médica e a exames laboratoriais como os de sangue (FSH, inibina B, hormônio antimulleriano, etc) e o ultrassom. Após as aprovações clínica e laboratorial, a mulher é submetida a injeções de hormônios que estimulem a ovulação por mais ou menos 12 dias. No centro cirúrgico e sob anestesia, com o auxílio do ultrassom, vai haver a punção dos óvulos para congelamento. No momento desejado, ocorrerá a fertilização in vitro, onde são unidos 2 a 4 óvulos com 50 a 100 mil espermatozoides. Há sempre que lembrar o risco de uma gestação múltipla. Mas é uma chance de se programar uma gestação após a mulher já ter passado da sua idade fértil.


Coluna Saúde da Mulher - assinada pela Dra. Elaine K. Vasconcelos - Ginecologista, Obstetra e Mastologista - CRM: 101324. 
Imagem by Mari Martins



Nenhum comentário: