quarta-feira, 13 de março de 2013

Colposcopia. Entenda melhor o exame solicitado por muitos ginecologistas






COLPOSCOPIA


Algumas pacientes confundem colposcopia com colpocitologia oncológica. Esta última é o Papanicolaou, exame de rastreamento do câncer de colo de útero. A colposcopia é um exame que complementa o Papanicolaou, ajudando na definição de um diagnóstico mais preciso. Como já dito em textos anteriores, o Papanicolaou deve ser feito, se normal, anualmente. A colposcopia não precisa ser feita anualmente, somente com indicações. Durante a colposcopia pode ser feita uma biópsia do colo uterino, se for necessária. É necessária quando ocorrem reações às soluções usadas no colo como o ácido acético e a solução de Shiller. Geralmente, as indicações para colposcopia são as seguintes: Quando o Papanicolaou suspeita de uma lesão do colo como as neoplasias ou as lesões provocadas pelo HPV; Quando estamos em dúvida sobre o resultado do Papanicolaou, como as alterações celulares indeterminadas (ASCUS); Quando tratamos o HPV e/ou a neoplasia e estamos fazendo o controle; Quando o parceiro está acometido pelo HPV e a paciente não apresenta sinais ou sintomas; Quando o exame físico (com o espéculo) tem alguma alteração significativa; Quando existem pólipos no canal endocervical (do colo). Com a colposcopia pode ser feita a vulvoscopia (exame da vulva). A vulvoscopia também tem suas indicações como as lesões da vulva e do períneo (tumores, verrugas); Prurido crônico; Manchas; etc. Portanto, não há necessidade de se fazer colposcopia todo ano, muito menos junto com o exame de Papanicolaou (no mesmo momento da coleta).


Coluna Saúde da Mulher - assinada pela Dra. Elaine K. Vasconcelos - Ginecologista, Obstetra e Mastologista - CRM: 101324. 
Imagem by Mari Martins




Nenhum comentário: