quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Lesões mamárias não palpáveis





LESÕES MAMÁRIAS NÃO PALPÁVEIS


As mamas podem conter lesões que não são palpáveis. Essa lesões podem ser vistas no ultrassom e/ou na mamografia. Algumas vezes não são palpáveis pela localização profunda, pela dificuldade de palpação devido ao tamanho das mamas ou por serem lesões muito pequenas. Existem lesões, mesmo muito pequenas, que são suspeitas e podem esconder um câncer de mama. Suspeitamos, por exemplo, dos nódulos mal delimitados, de contornos indefinidos e de densidade diferente da densidade mamária habitual; de cistos de conteúdo espesso ou com partes sólidas; de microcalcificações agrupadas e de densidades assimétricas. As microcalcificações não são visualizadas pelo ultrassom, somente pela mamografia. Além da mamografia simples ou digital, existe a magnificação que é como se fosse uma ampliação somente da área alterada. Com essa ampliação podemos contar as microcalcificações, além de avaliar melhor suas características. Quando as lesões são suspeitas, são necessárias investigações mais cuidadosas, as biópsias. Essas biópsias, de lesões não palpáveis, são mais complicadas de serem realizadas. Quando as lesões podem ser vistas pelo ultrassom, as biópsias são guiadas por este. Para as lesões pequenas, de 15 a 30mm, é realizada uma punção aspirativa por agulha fina, onde são retiradas células para uma investigação citológica ao microscópio. Para as lesões maiores, podem ser feitas as biópsias de fragmentos maiores como as com agulhas grossas e os fragmentos são submetidos a exame anátomo patológico. Quando as lesões são apenas visualizadas pela mamografia e são suspeitas, pode ser realizada uma biópsia guiada por um fio longo que atinge o nódulo, com a ajuda da mamografia e então a paciente é submetida a uma cirurgia onde é retirada, em bloco, a parte suspeita da mama onde está o fio guia. Também para lesões suspeitas, com microcalcificações agrupadas, pode ser realizada a mamotomia. Esta consiste numa localização da lesão com a ajuda da mamografia digital e na biópsia por fragmentos dessa área suspeita. Esses fragmentos são submetidos a anátomo patológico. As biópsias, quando realizadas por fragmentos, são mais confiáveis e mais precisas àquelas realizadas por agulha fina. As mamografias são necessárias para avaliação das mamas, juntamente com o exame físico e com ultrassonografia, quando indicada. São consideradas indispensáveis para o diagnóstico de lesões não palpáveis. 


Coluna Saúde da Mulher - assinada pela Dra. Elaine K. Vasconcelos - Ginecologista, Obstetra e Mastologista - CRM: 101324.
Imagem by Mari Martins




Nenhum comentário: