terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Genética e efeitos colaterais



Fatores genéticos podem estar vinculados a efeitos colaterais de medicamentos. É o que afirma a tese de doutorado defendida na Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp pelo psiquiatra Amilton dos Santos Júnior. A partir de estudo feito com crianças, o pesquisador demonstrou essa vinculação no caso da Risperidona, medicamento genérico consumido em larga escala, pertencente à classe dos antipsicóticos. Segundo ele, o gene da dopamina e do citocromo 450, por exemplo, estiveram associados aos valores da pressão arterial. O estudo mostrou que se esses efeitos forem mais compreendidos, será possível, futuramente, definir quais crianças não podem ingerir determinado fármaco.

Fonte: Revista Ser Médico - Edição 77


Nenhum comentário: