terça-feira, 25 de agosto de 2015

Livro conta a história de todos os atletas olímpicos brasileiros



Foi lançado hoje o livro Atletas Olímpicos Brasileiros, de Katia Rubio, da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da Universidade de São Paulo (USP), que reúne 1.796 verbetes biográficos de todos os representantes do Brasil nos Jogos Olímpicos.
O material é resultado de 15 anos de pesquisas na EEFE e no Grupo de Estudos Olímpicos do Centro de Estudos Socioculturais do Movimento Humano da Escola da mesma escola – entre elas, o projeto Memórias olímpicas por atletas olímpicos brasileiros, realizado com o apoio da FAPESP.
“O objetivo é registrar a memória do olimpismo nacional contada pelos próprios atletas e, por meio dessas histórias individuais, discutir a formação da identidade do atleta brasileiro e a importância desses atores sociais para o país e o movimento de construção do imaginário esportivo”, disse Rubio.
Para a pesquisadora, trata-se de um “censo do esporte olímpico nacional”, com informações de todos os atletas brasileiros de modalidades individuais e coletivas que participaram de alguma edição dos Jogos Olímpicos desde 1920, em Antuérpia, na Bélgica, quando o país foi representado pela primeira vez no evento, até 2012, nos jogos de Londres, na Inglaterra.
O livro considera ainda alguns atletas de jogos olímpicos anteriores, como Adolphe Christiano Klingelhoeffer, filho de um francês com uma brasileira, que tinha cidadania brasileira e foi aos Jogos Olímpicos de 1900, em Paris, mas que não é reconhecido pelo Comitê Olímpico Brasileiro. Klingelhoeffer participou de três provas de atletismo: 60 metros rasos, 200 metros rasos e 110 metros com barreiras.
Também é feito um registro da participação de um brasileiro com o pseudônimo de J.A. Alvar numa Olimpíada Cultural, em 1924, realizada em paralelo aos jogos com concursos de literatura e projetos arquitetônicos.
A metodologia de pesquisa envolveu entrevistas realizadas pessoalmente com os atletas, registradas em mais de 1.700 horas de narrativas em vídeo e 1.389 histórias escritas. Foram levantados desde dados pessoais, como data e local de nascimento, até a trajetória que conduziu ao esporte, tratando dos clubes frequentados, das experiências como atleta olímpico, dificuldades enfrentadas e outras histórias.
O material contempla não só medalhistas, mas também atletas que não conquistaram o pódio ou que deixaram a competição devido a lesões ou por outros motivos. As histórias daqueles que já haviam falecido antes da realização das entrevistas foram obtidas por meio de depoimentos de familiares, colegas de competição e equipes técnicas, acervos de clubes, jornais de época e livros e documentos da Biblioteca Nacional.
“São histórias inspiradoras. O livro não busca apenas o registro do esporte olímpico, mas também traça um perfil sociológico daqueles atletas brasileiros que chegaram ao topo da carreira esportiva ao participar dos Jogos Olímpicos, não importando o grau de participação”, explicou Rubio.
Segundo a autora, a pesquisa foi iniciada nos anos1990, no doutorado em Educação na USP. A tese deu origem ao livro O Atleta e o Mito do Herói, publicado em 2001 pela Editora Casa do Psicólogo, no qual são apresentadas as trajetórias de esportistas em diferentes momentos da carreira, tendo em comum a história de algum atleta olímpico como incentivo para a prática esportiva na infância. Desde então foram lançados mais seis livros e e organizados outros cinco sobre o mesmo tema.
Além dos 1.796 verbetes dedicados aos atletas brasileiros, o livro traz uma introdução sobre a história das Olimpíadas da era moderna e uma síntese de cada jogo.
A primeira edição do livro tem 5 mil exemplares, sendo que 1.796 serão distribuídos aos atletas e os demais poderão ser comprados nas livrarias ou com a editora.
De acordo com Rubio, os registros em vídeo e doações de itens dos atletas e relacionados aos jogos, oferecidas ao longo da pesquisa, devem compor um centro de memória que está sendo idealizado pela pesquisadora.
O lançamento do livro Atletas Olímpicos Brasileiros ocorrerá a partir das 9h, no Sesi Vila Leopoldina, localizado na Rua Carlos Weber, 835, Vila Leopoldina, em São Paulo.
Mais informações em www.sesispeditora.com.br
Fonte: Agência Fapesp


Nenhum comentário: