terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Dor pós-operatória





DOR PÓS-OPERATÓRIA


A dor pós-cirúrgica deve ser tratada corretamente afim de proporcionar maior bem estar ao paciente, tanto psicológico quanto fisiológico e alta precoce, diminuindo, inclusive, os custos referentes às internações e ocupações de leitos. Dentre os problemas resultantes das dores pós-operatórias podemos destacar: As limitações da adequada ventilação pulmonar, favorecendo o acúmulo de secreções nas bases dos pulmões, o que pode levar aos quadros de pneumonias e atelectasias pulmonares; O aumento da pressão arterial e a taquicardia, além dos eventos tromboembólicos, resultantes da pouca mobilização do paciente com dores que tende a ficar acamado. O receio da administração de analgésicos opióides vem dos efeitos colaterais como náuseas, vômitos e depressões respiratórias, além da sonolência e da obstipação intestinal. A cauleta deve ser maior em idosos e em pacientes com insuficiências hepática e/ou renal ou que façam uso de medicamentos depressores do sistema nervoso central (calmantes). A associação medicamentosa é mais eficiente à monoterapia, pois a associação evita doses maiores dos opióides e maiores efeitos colaterais. Uma das combinações associadas seria a codeína com o paracetamol. O paracetamol apresenta vantagens sobre a dipirona por não dar hipotensão arterial, mas deve ser evitado em pacientes com patologias no fígado. A codeína é um opióide fraco com potência 10 vezes menor que a morfina. As dores leves podem ser tratadas com analgésicos comuns como ácido acetilsalicílico, paracetamol, dipirona, etc. As dores moderadas podem ser tratadas com opióides fracos como a codeína e o tramadol ou associações e as dores intensas devem ser tratadas com opióides fortes como a morfina (geralmente em pacientes com câncer).

Fontes: revista "Dor em destaque" número 04/março de 2011, artigos dos doutores: Márcia Pavan de Andrade (anestesista) e Lindomar Guimarães Oliveira (ortopedista).


Coluna assinada pela Dra. Elaine K. Vasconcelos - Ginecologista, Obstetra e Mastologista - CRM: 101324. 
Imagem by Mari Martins





Nenhum comentário: